Agora Chega de Imposto! Sociedade civil organizada lota OAB/RS para repudiar tarifaço

Twitter_AgoraChega

A cidadania do Rio Grande do Sul bradou contra o aumento de tributos, na tarde desta quinta-feira (27), na sede da OAB/RS, em Porto Alegre, durante o movimento Agora Chega de Imposto! O ato público de entidades empresariais e de representação profissional, sindicatos e movimentos sociais manifestou-se contra o projeto do Governo do Estado de elevação da alíquota básica do ICMS de 17% para 18%, além do aumento de 25% para 30% do imposto sobre gasolina, álcool, telecomunicações, energia elétrica, entre outros. O ato público reuniu centenas de participantes na sede da Ordem gaúcha para exigir que o projeto que aumenta as alíquotas de ICMS seja vetado pela Assembleia Legislativa.

O coordenador do movimento e vice-presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, frisou que o ato público realizado na Ordem gaúcha foi de profundo simbolismo para o Estado e marca a história do Rio Grande do Sul, além de ser um alerta para o Governo Federal. “Este movimento significa todos nós, cidadãos do Rio Grande do Sul, afirmando que não queremos conviver com ações absolutamente simplórias. O aumento de impostos é uma solução simples demais para quem tem a responsabilidade de governar nosso Estado”, declarou.

Segundo o vice-presidente nacional da OAB, de 1999 a 2011, a inflação no país ficou em torno de 130%. Por sua vez, a correção da dívida do RS, que foi colocada num contrato que traz juros extorsivos ao Estado, está em torno de 600%. “Isso tudo nós não podemos aceitar, e é isso que todas as entidades aqui presentes estão dizendo. Estamos à disposição dos poderes constituídos porque nós queremos mais. Queremos afirmar e reafirmar: Agora Chega de Imposto! A solução não é o aumento da carga tributária, nem no âmbito federal, nem no estadual, nem no municipal. A solução é gestão e responsabilidade”.

O presidente Fernando Prati esteve presente na ocasião representando o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região. Outras entidades também se fizeram presentes no apoio ao Manifesto: Academia Brasileira de Filosofia e membro da Comissão de Ensino Jurídico da OAB/RS; deputado estadual Luís Augusto Lara; Sindicato dos Advogados no Rio Grande do Sul (Sindars); Sindilojas de Porto Alegre; Federação dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do RS (FEESSERS); Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers); Sindicato dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas do Rio Grande do Sul (Sinapers); Sindicato dos Engenheiros (Senge/RS); Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre (Sindec); Sindicato dos Servidores do Daer-RS (Sisdaer); Secovi/RS; CPERS; Sindicato dos Servidores Civis da Brigada Militar do Rio Grande do Sul (SindCivis); Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS); Conselho Regional de Farmácia do RS (CRFRS); Ordem dos Músicos do Brasil (OMB/RS); Associação dos Procuradores do Estado (Apergs); Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat); Associação Gaúcha dos Advogados Trabalhistas (Agetra); Associação dos Advogados Trabalhistas de Empresas no Rio Grande do Sul (Satergs); CNS; Federação Nacional de Arquitetos e Urbanistas; Afocefe; Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV); Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre (Sintáxi); Sindgeral; Fundação dos Rotarianos de Porto Alegre (Furpa); Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico do RS (Sindióptica RS), Sindicato dos Empregados em Empresas de Assessoramento, Perícias Informações e Pesquisas e de Fundações Estaduais do Rio Grande do Sul (Semapi); Federação Intermunicipal de Sindicatos de Trabalhadores no Comércio de Bens e de Serviços da Força do Sindical no Rio Grande do Sul (Fetracos); CDL Porto Alegre; Sindsepers; CDLs de São Leopoldo, Campo Bom, Caxias do Sul, Estância Velha, Sapiranga, Igrejinha, Taquara e Farroupilha.

Fonte: OAB/RS