Atenção! Profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais devem respeitar os Referenciais Nacionais de Procedimentos

Prati17

O presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região, Fernando Prati, lembra a todos os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que, de acordo com as Resoluções COFFITO 424 e 425 (Código de Ética), é proibido ao fisioterapeuta  cobrar ou negociar valores inferiores ao Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos – RNPF (Artigo 39 – É proibido ao fisioterapeuta prestar assistência profissional gratuita ou a preço ínfimo, ressalvado o disposto no artigo 38, entendendo-se por preço ínfimo, valor inferior ao Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos).

Da mesma forma, em relação ao terapeuta ocupacional, cobrar ou negociar valores inferiores ao Referencial Nacional de Procedimentos Terapêuticos Ocupacionais – RNPTO (Artigo 39 – É proibido ao terapeuta ocupacional prestar assistência profissional gratuita ou a preço ínfimo, ressalvado o disposto no Art. 38, entendendo como preço ínfimo o valor inferior ao Referencial Nacional de Procedimentos Terapêuticos Ocupacionais da Terapia Ocupacional).

“Cada um deve assumir o seu papel pela dignidade, valorização e fazer profissional!”, ressalta o presidente Fernando Prati.