Conselho responde notícia publicada no jornal Folha de Caxias

PMtUUCsj

Atento às tentativas de ameaçar o direito do livre exercício profissional de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, o Crefito5 solicitou imediatamente ao jornal Folha de Caxias o direito de resposta à matéria publicada na página 6 da edição dos dias 3, 4 e 5 de junho, com o título “Combatendo a dor com tratamento milenar”.

Na matéria divulgada, é colocada a seguinte frase: “a acupuntura é uma atividade médica, que só pode ser desenvolvida por especialistas médicos, odontólogos ou veterinários, cada um em sua área de atuação. Fora isso, ninguém, legalmente, pode fazer”, nas palavras do médico Antonio Oliveria Quevedo.

Clique aqui para ver a notícia publicada no jornal.

Em sua resposta, o Crefito5 afirma que o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO, foi o primeiro a reconhecer a Acupuntura como especialidade, posteriormente, seguindo o seu exemplo, vieram o CFM (Medicina); COFEN (Enfermagem); CFFa (Fonoaudiologia); CFF (Farmácia); CFP (Psicologia); e CFBM (Biomedicina); fora os acupunturistas tradicionais (técnicos sem nível superior) que também têm seus direitos assegurados.

O Crefito5 tem obrigação  de esclarecer, orientar e defender o direito  de cada cidadão  em optar pela melhor qualidade assistencial, seja na saúde ou em qualquer relação de serviços os quais estão à sua disposição.Qualquer  ato ou tentativa de apropriação da acupuntura ha que ser considerada antiética, ilegal e imoral.

Clique aqui para ver a resposta completa.

Clique aqui para ver a publicação no jornal.