Crefito5 alerta Ministério Público sobre importância do trabalho de terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas

MPRS

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região, através do seu Departamento de Fiscalização, visitou residenciais geriátricos e comunidades terapêuticas de Porto Alegre e constatou, em alguns casos, a ausência de terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas.

Após a constatação, foi encaminhado ofício para o Ministério Público a fim de orientar quanto à importância do trabalho desenvolvido pelos terapeutas ocupacionais nesses locais. “Alguns pacientes passam o dia sem atividades direcionadas. Não há um estudo das capacidades de cada um. Nesses casos, faz-se necessário atividades direcionadas e orientadas por um terapeuta ocupacional”, afirmou o presidente do Crefito5, Fernando Prati.

O Conselho orientou ainda a inclusão de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais na equipe técnica com o objetivo de qualificar o suporte oferecido aos residentes com planejamentos terapêuticos para grupos e também para atendimentos individuais. Em alguns casos foi sugerido o aumento da carga horária dos profissionais, tendo em vista que o tempo de trabalho era insuficiente para atender as demandas dos pacientes/residentes.