Evento “Me formei. E agora?” leva informações aos jovens profissionais de Santa Maria

08

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região foi até Santa Maria no dia 3 de junho, sábado, para recepcionar os profissionais recém-formados e os formandos das universidades de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da região.

O evento tem como objetivo principal aproximar os profissionais e futuros profissionais do Conselho, levando informações relevantes para o início da trajetória profissional e sanando dúvidas que possam existir. A organização é da Comissão do Jovem Profissional, composta pela terapeuta ocupacional Ana Adorian e pelo fisioterapeuta Tarciso Santos, coordenada pela vice presidente, Lenise Hetzel, em parceria com a Comissão de Comunicação.

Para iniciar a manhã, a relações públicas do Crefito5, Fernanda Campos, apresentou o setor de comunicação, as ações realizadas, as campanhas, os eventos oferecidos e os meios que o Conselho utiliza para se comunicar com os profissionais.

Em seguida, o presidente do Conselho, Fernando Prati, falou sobre a autonomia profissional. Prati relatou sua trajetória e provocou os presentes com questionamentos como “O que eu quero pra mim?” e “O que é sucesso?”. O presidente falou sobre o papel do Conselho e sobre a missão assumida pela atual Gestão (2014-2018) de aproximar os profissionais e o Conselho. Além disso, mostrou a importância do planejamento, da perseverança, da superação e da determinação na construção da carreira. “Para chegar no topo é preciso competência profissional, e para isso é preciso ter conhecimento, ciência, postura, respeito, dignidade, habilidade, domínio e resultado”, encerrou.

No momento “Minha história na profissão”, foram convidadas a terapeuta ocupacional Juliane Gomes e a fisioterapeuta June Gallina Corrêa para darem seus depoimentos sobre a trajetória profissional.

Juliane é formada há dois meses e contou um pouco sobre sua história. Ela conseguiu um emprego na área mesmo sem ter experiência porque acreditou que era capaz e deu o melhor de si. Hoje, trabalha com uma equipe multidisciplinar e relata que isso faz muita diferença no andamento do processo do paciente.

Já a fisioterapeuta June, é formada há 18 anos e trabalha desde a formatura na mesma clínica. Hoje ela atua com fisioterapia aquática e fisioterapia de solo e relata que é preciso ver a pessoa com um todo, tanto no emocional como a parte física. Além de já ter sido professora da Universidade Católica de Pelotas por três anos, June foi delegada do Crefito5 e participa da AFISM desde a sua fundação. “É necessário sempre se manter atualizado para poder proporcionar algo melhor ao paciente. Acho muito importante a troca de conhecimento não só com colegas da cidade, mas também de outros locais. As ideias precisam ser compartilhadas”, encerrou.

Na palestra que dá nome ao evento, “Me formei. E agora?”, ministrada pelos colaboradores do Crefito5, Larissa Nichele, Silvana Halmenschlager e Leomar Lavratti, foram esclarecidas dúvidas sobre legislação, prontuários, solicitação de exames complementares, responsabilidade técnica, publicidade, anuidades, entre outras. Além disso, foi feita uma apresentação do funcionamento e da atuação do Conselho no Rio Grande do Sul. Os profissionais tiveram a oportunidade de esclarecer as mais diversas dúvidas com os colaboradores.