Fisioterapeuta Silvio Roberto Figueiró assume secretaria Secretaria de Educação, Cultura, Esporte, Turismo e Lazer de Eldorado do Sul

silviofigueiro1

Formado na primeira turma do IPA em 1983, o fisioterapeuta Silvio Figueiró tem uma longa trajetória dentro da fisioterapia. Atuou nas áreas de traumatologia e ortopedia, principalmente com patologias da coluna e hoje, aos 65 anos, ele assume a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte, Turismo e Lazer de Eldorado do Sul e o Crefito5 conversou com ele para saber quais os projetos que serão trabalhados durante sua gestão à frente da pasta.

Silvio conta que no início de 2015, foi convidado por amigos políticos, o deputado federal Afonso Motta e o vereador em Porto Alegre João Bosco Vaz, a participar do partido político PDT em Eldorado do Sul, município onde resolveu fixar residência.

O principal objetivo de Silvio é satisfazer uma população de 5.900 alunos, distribuídos em 17 escolas, seis infantis (zero a 5 anos) e 11 escolas de ensino fundamental (1ª a nona série). “Toda a organização pedagógica, transporte escolar e alimentação passa por nossas mãos. Também alunos com necessidades especiais são plenamente atendidos por essa secretaria”, afirma o secretário.

Dentre os diversos projetos a serem desenvolvidos nas áreas da cultura, esporte, turismo e lazer, o secretário conta que um de seus objetivos é inserir os profissionais fisioterapeutas no quadro de profissionais na saúde do município através de concurso público. “A representatividade de um profissional fisioterapeuta na linha de frente do governo implica sempre em luta por espaço da classe profissional. Temos que mostrar nossa importância em uma administração pública, assim, levando para a comunidade nossas ideias e contribuições tanto na saúde quanto educação”, salienta.

Para encerrar, Silvio chama os profissionais a se engajarem politicamente para aumentar a visibilidade e o alcance da profissão. “Precisamos mostrar ao povo que fazer política não é sinônimo de favorecimentos e nem de agradar determinadas pessoas em troca de outros favores ou votos. Fazer política é sim, ADMINISTRAR BENS PÚBLICOS COM MUITA SERIEDADE E MUITA TRANSPARÊNCIA”, finaliza.