Graciele Herrmann é promessa gaúcha da natação nos Jogos Olímpicos do Rio 2016

Graci nadadora

Além de recordista Sul Americana dos 50 metros livres em 2014, segunda colocada nos Jogos Pan Americanos, campeã brasileira por 3 anos consecutivos e atleta olímpica, a nadadora gaúcha Graciele Herrmann é estudante de fisioterapia e está se preparando fortemente para conquistar uma medalha nos Jogos Olímpicos do Rio, daqui algumas semanas.

Ela já participou de 64 campeonatos internacionais, 200 nacionais, 217 estaduais, quebrou recordes sul americano, brasileiro e estaduais e está treinando para disputar as provas de 2016 desde 2012, quando participou da sua primeira Olimpíada, em Londres. “Cada dia desde 2012 é um dia mais forte. Depois que participamos de uma Olimpíada, a segunda vez queremos ir em busca de uma medalha!”, afirma.

A atleta começou o curso de fisioterapia porque sempre teve vontade de fazer algo relacionado à área da saúde e escolheu a fisioterapia para ver como funcionava, mas acabou se apaixonando pelo curso e dentro de alguns anos será uma profissional da área.

Com uma rotina de treinos intensa e estressante para músculos e articulações, ela denomina a fisioterapia como fator fundamental para o desempenho, pois permite uma resposta mais rápida e eficaz nas lesões diárias. “A fisioterapia na natação é um ponto chave no treinamento, tanto na prevenção quanto na recuperação e no tratamento de lesões. Eu faço toda a semana”, relata.

Graciele conta que já teve um momento em sua carreira onde a fisioterapia foi fator determinante para ajudá-la a continuar competindo. “No final de 2012, estava em um campeonato brasileiro e tive uma crise muito forte de dor nas costas. Fui tratada pelo fisioterapeuta César Abs e ele realizou todos os tratamentos possíveis para amenizar a dor e permitir que eu tivesse movimentos adequados para voltar a competir”. Desde então, ela descobriu uma hérnia protusa e está sempre em tratamento para prevenir lesões e fortalecer os músculos para que isso não ocorra mais.

A nadadora deixa um recado para todos os profissionais que já a acompanharam durante a carreira: “Agradeço de coração todo o carinho e a atenção que sempre tive nos treinos e competições com diversos fisioterapeutas. Eles fazem a diferença quando se trata de fisioterapia de campeões desportistas”, finalizou.